segunda-feira, maio 24

Tudo estava diferente.

   Mês de maio, sábado sereno e Ronaldo se regozijava com a melancolia da noite. Diferente dos outros finais de semana, não havia sons em sua rua, parecia que todos haviam se desintegrado. Para ele, um dia perfeito.
   Sem desconfianças, lambeu os beiços e sugou com força o aroma do café que descia pela faringe, esôfago, estôma... Que delícia! - Dizia aquele homem minutos antes da meia noite.
  Não, não era dia para ler Kant ou pesquisar sobre os últimos planos de seu roteirista preferido, era preciso fazer algo diferente. Lembrou-se da época em que vivia sem preocupações e se deixava tocar pelo primeiro amor, deparou-se consigo, viu que não era mais o mesmo. Agora seus interesses eram outros, suas alegrias, raras, seus desejos... ah, os desejos! Sim, era o dia convicto para pensar neles.
  Correu até a gaveta mais próxima de sua escrivaninha, lá estavam elas, as agendas de 5, 10, 15 anos atrás. Por descuido,deixou cair alguns papéis no chão. Minutos depois, viu-se em meio a uma praça de mãos dadas com ela, sua antiga namorada. Era o reflexo da foto que segurava em suas mãos. Ronaldo observou com atenção a foto e riu, ele sentiu o peso do passado sobre si, mas percebeu o quanto era interessante a vida que levava depois daquele relacionamento. Percebeu que, naquela época, jamais se imaginou de terno, defendendo causas, às vezes de mera insignificância mas que, dentro de um conjunto, formavam o único prazer de sua vida. Folheou algumas folhas, "21 de outubro de 2000 - hoje almocei com antigos amigos que vieram do RJ, companheiros no clube de pocker quanto tínhamos nossos 17anos. O encontro não foi como esperado. George, o companheiro mais velho de nossa turma, já não tinha a mesma coragem que me fascinava durante aqueles anos, mas se demonstrou um bom pai falando sobre como cuidara de seu filho, o pequeno Igor. Do mais, me entristeço por perder a lembrança que minha mãe havia me entregado antes de falecer, devo ter perdido ao pagar a conta, descuido como esse não tem perdão.". Leu mais algumas páginas e caiu sentado na poltrona de braços largos. Sim, estava se esquecendo de muito do que amava.
 -Triiimm, triim, triiimmm. Ronaldo enxuga os olhos, descansa um pouco na cama e vê-se confuso ao lembrar o sonho, pois nunca se sentia bem ao recordar que não falara com sua mãe durante os últimos cinco anos anteriores à sua morte e, sem dúvida alguma, corre à escrivaninha.Mexe e remexe em alguns documentos - artigo 113, item b; lista de compras; notas das últimas camisas compradas; até que ela, a agenda vista naquela noite, é encontrada. Procura logo a página do dia 21/10/00 e lá encontra um envelope, um envelope em branco.
  Retira de lá um papel pardo com  as seguintes palavras:


Ronaldo,  nunca entendi ao certo essa distância. Pode ser que não nos falemos, mas desde que soube que estava em meu ventre, decidi ficar junto de ti em todo o tempo. Sei que não estou bem, em alguns dias não estarei por aqui, mas peço a Deus ou a alguma força do bem que te toque em dia oportuno, que te devolva o encanto. Hoje, sem que soubesses, vim à tua casa e deixei esta carta em uma agenda velha que encontrei, oro para que, em uma noite serena, assim como aquelas em que conversávamos quando tu era pequeno, tu possas  encontrá-la e se lembrar do quanto te amo. Ronaldo, receba isso como um amuleto que te traga boas lembranças, que não te permita esquecer os amores da juventude, os amigos; um amuleto que não te prenda ao trabalho, mas que te dê tempo para desfrutar do que tu sempre desejou, não te esquece daquela viagem com que tu sempre sonhou, não te esquece de que sou tua mãe, de que sempre estarei contigo.
                     Meu último, mas sincero abraço.
                              Maria Isabel


As lágrimas correm, ele pensa na ex-namorada do sonho, pensa em ligar para ela, mas hesita. Relê algumas palavras de sua mãe e diz a si mesmo que não pode mais perder tempo. Disca o número de que nunca se esqueceu, ela atende ...




Por Laura Marzullo, Porto Alegre/ RS

28 comentários:

Janine disse...

Comentando, porque postei la na comu...
estou sem tempo de ler agora, mas voltarei pra ler, ainda mais um texto de uma conterrânea gaucha :)

Natalie Bastos disse...

Adoreii o conto ! Parabéns ! continua escrevendoo *-* tô seguindo

http://nataliebastos.blogspot.com/

Karla Hack disse...

Achei muito interessante a forma como voc~e junta fatos passados com a situação atual...
De certa forma, nós fazemos a mesma coisa, ainda que não notamos...
adorei o final do conto...
Cheio de sentimento!
Parabéns!

www.twitter.com/nataliasp disse...

Interessante. Gostei mesmo, Parabéns!

Arthur D'mello disse...

legal o texto um certo ton realista

iwantcoffee disse...

Muito boa a escrita, parabéns.

Felipe disse...

interessante o texto :DDDD
o designer mt bom tmb :D
parabens

Samea Romero disse...

Adorei o seu blog muito bom,muito bom o texto também,sucesso para você *----*
Beeijos
Parabéns,belo blog...

Ramos disse...

Vai ter continuação? Deve ter, diz que vai?!
=DDDDDD
Ta muito bom mew, é dificil achar qualidade em textos de blog... geralmente são cópias de cópias e como você disse na comu, começou agora... Continua vai!?!
BjauM! ^^

anderson disse...

sabado e café,tendo café pra mim nem precisa de musica mesmo,é um dia perfeito,rsrsrsrsrsrs

mas falando sério agora,fiquei impressionado com o conto,cada linha que eu lia,eu imagina um desfecho diferente,e assim foi até o final,agora só falta saber se vai ter continuação...

mas tendo ou não continuação,eu adorei!!!

bjs

Adriano Pereira disse...

Legal tua história hein, gostei!

Vii Ferrari . disse...

Cara pra começar

TU FAZ JORNALISMOOOOOOOO?

NA UFRGS??????????


meu sonho é fazer jornalismo ai e apresentar o JN um dia *o*.

uashuashuashuashusa

enfim, carma texto surpreendente!

Principalmete o final Oo

Adorai.

Bejo Bejo.

Vii Ferrari do Ervilhando no Bonde.

Macaco Pipi disse...

participa
é a comunidade pra todos que nao dao calotes

http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=93937074

Henry Barros disse...

Como sempre, você escreve muito bem Laura, por isso pus seu blog na minha lista =] Adorei a forma como você escreveu o conto de uma forma que me prendesse a ler [coisas estranha pra mim, pois,não curto muito ler textos grandes assim na internet] e me atraiu muito seu texto, e mesmo o final sendo bom eu to torcendo pra uma continuação =] Por sinal, já corrigi o fluido no meu post =P e minha religiosidade pelo escritor começou a 5 anos atrás quando lí o primeiro livro da série =P Muito sorte pra ti e pros seus textos =] já pensou em por em um livro?

Thiago Batticelli disse...

Tá legal, mas vc precisa ter mais cuidado com as palavras, as vezes do cult vc passa prum linguajar xulo que empobrece seu texto.. E tente escrever de forma mais natural, as vezes fica parecendo os outros, entendeu?

Henry Barros disse...

Te acalma laura, já recebi comentários piores que esse que tu recebeu =P acabei de ler por sinal heuheuheue Tens Twiter? =]

Henry Barros disse...

To te seguindo =]
Pra facilitar tua vida também:
https://twitter.com/henrybarros

Limão disse...

gostei do seu blog gosto de ler essas histórinhas.
te respondendo a pergunta que você me fez lá no meu blog: a discução que tinha sobre esse assunto é que tinha uma possibilidade de a emição as ondas de wireless no ambiente poderiam calsar cancer, mas isso foi logo desmentido, pois a frequencia das ondas é tão pequena que não afeta em nada o ser humano. A postagem que fiz fala sobre a transmição de dados atravez das terminações nervosas de um ser humando sem nenhuma transmição wireless.

sei que isso é feio, mas as vezes eu posto tudo da fonte, sem ser das minhas palavras, mas estou mudando isso.

Bem se quiser fazer parceria me manda um email: bmbotafogo86@gmail.com

Anônimo disse...

por acaso ta afim de ligar pro ex??aushauhs

Laura M.S. disse...

respondendo o anônimo, digo pra você procurar o conceito de "conto" na internet, pois verá que se referem a histórias não verídicas.leia contos de Lygia Fagundes Telles e verá o estilo que estou seguindo, da não terminação dos textos, para que o próprio leitor dê final a eles. e, em relação a minha vida pessoal, nenhuma das pessoas com que me relacionei anteriormente me atrai atualmente. sendo assim, depois de estar adepto a contos, esteja à vontade para lê-lo com mente aberta, pois pretendo postar outros por aqui. até mais.

Pedro Botafogo disse...

Oi Laura, adorei seu conto!! O seu estilo de linguagem me interessou muito. Ronaldo precisou voltar a inocência da infância, aos braços da mãe não mais presentes para encontrar uma resposta, um sentido para sua existência. Muito profundo. Deixo meu sincero parabéns,
Até,
Pedro Botafoog

Anônimo disse...

Es mto nervosa Laura.calme, foi uma simples pergunta. E eu sei o conceito de 'conto' sim.Conheço Lygia fagundes,hahaha.E nao quis e nem qro saber da tua vida pessoal,apenas foi um comentario divertido,desculpa se te ofendeu taaanto.

Laura M.S. disse...

Anônimo,não me ofendi em momento algum,apenas respondi sua pergunta,talvez tenha demonstrado isso por não ter curtindo muito a ideia do anonimato, mas não pelo questionamento. bem,desde que tu passe para conferir o blog e suas postagens ,está tudo ok. até.

Soluções Blogs disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Soluções Blogs disse...

gostei, tomara que tenha segunda parte, fiquei curioso!

Pedro Botafogo disse...

Oi Laura,
Encontrei seu blog através de um comentário seu no blog de meu primo, o nerdicepontocom. Engraçado que eu entrei no seu blog pelo mesmo motivo que vc entrou no meu: achei seu comentário diferenciado, muito interessante, típico de pessoas criativas e não deparei com um blog comum, mas um blog muito bom que não pude deixar de comentar. Interessante que me lembrou muito um livro que li do Walter Benjamin chamado Magia e Técnica, capítulo sobre o Vladimir Leskov (escritor russo)

Um grande abraço

andre disse...

Cara, eu estou completamente arrepiado com lagrimas nos olhos... O nome da minha mãe é o mesmo! E estou vivendo um momento parecido com o dele, mas minha mãe está aqui comigo, graças a Deus. PARABÉNS PELO BLOG!
att: André Lucas de Almeida #beginning-13

Thaís disse...

Amiga, lindo o texto! E lindo seu blog! Parabéns!!!
Beijão

Postar um comentário

Bem-vindos!

Minha foto
Um conjunto de antíteses e uma mente apaixonada, que pulsam juntos em forma de sonhos. Graduanda em Psicologia e ex-estudante de Jornalismo na UFRGS.

Eles aprovam: